Faça uma cotação ou ligue para 4004-4946

Filtrar
Pesquisas

Preço médio da refeição fora de casa aumentou 23,5% na região Sul no último ano

17/02/17 18:20

O preço médio da refeição no Sul do país aumentou 23,5% (de R$ 25,70 para R$ 31,74) nos últimos doze meses

O preço médio da refeição no Sul do país aumentou 23,5% (de R$ 25,70 para R$ 31,74) nos últimos doze meses, segundo a pesquisa Preço Médio da Refeição 2016, divulgada pela Sodexo.

Os preços nas cidades da Região Sul pesquisadas este ano foram:

Estado Cidade 2016 2015 Variação 2015/2016
PR Curitiba R$ 31,22 R$ 25,49 22,5 %
PR São José dos Pinhais R$ 22,17 R$ 21,11 5%
RS Canoas R$ 24,34 R$ 24,26 0,33%
RS Porto Alegre R$ 32,52 R$ 21,51 51,1%
SC Blumenau R$ 38,29 R$ 32,07 19,4%
SC Florianópolis R$ 35,18 R$ 39,93 – 11,8%
SC Joinville R$ 31, 76 R$ 26,04 21,9%
REGIÃO SUL R$ 31,74 R$ 25,70 23,5%

 

PREÇO MÉDIO NACIONAL

 De acordo com o estudo, encomendado pela ASSERT – Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador e realizado pelo Datafolha, nas grandes cidades os brasileiros desembolsam em média R$ 30,48 para uma refeição completa (prato principal, uma bebida, sobremesa e café). Para um trabalhador que ganha um salário mínimo, o valor mensal gasto com o almoço fora de casa, de segunda a sexta-feira, representa 76,2% de sua renda.

No site www.precomediosodexo.com.br, é possível consultar o preço médio da refeição nas 51 cidades brasileiras pesquisadas. Quem é do Rio de Janeiro e São Paulo pode, inclusive, conhecer os valores por bairro. O recurso também permite a comparação de valores de diferentes cidades e tipos de refeição.

“A pesquisa oferece informações úteis às empresas para a tomada de decisão sobre o valor do benefício concedido aos seus funcionários e reforça a importância deste subsídio para que o trabalhador tenha acesso a uma alimentação saudável e de qualidade”, destaca Simone Perretti, gerente de Produtos da Sodexo Benefícios e Incentivos. A executiva comenta que as empresas inscritas no PAT – Programa de Alimentação do Trabalhador (Ministério do Trabalho e Previdência Social) podem ter o benefício de incentivos fiscais, que geram uma economia relevante.

ECONOMIA NA HORA DA REFEIÇÃO

Com o aumento dos preços da refeição fora de casa, os trabalhadores procuram economizar cada vez mais na hora do almoço. Nesse contexto, a Sodexo realiza diversas ações para ajudar seus mais de 6,4 milhões de usuários na otimização dos valores de vale-refeição que recebem de seus empregadores. Uma dessas iniciativas é Sodexo Club, clube de vantagens que traz como destaque o programa de fidelidade mobile de mesmo nome.

O aplicativo, disponível gratuitamente para Android e iOS, dá acesso aos programas de fidelidade dos restaurantes participantes, com controle e registro de sua pontuação – o que substitui de maneira prática e organizada o cartão impresso comumente oferecido por estabelecimentos de todos os portes. A ferramenta também traz promoções exclusivas e descontos de até 60% na rede credenciada da multinacional francesa, que hoje conta com mais de 392 mil estabelecimentos no Brasil.

 

METODOLOGIA DA PESQUISA

Para a edição de 2016 da pesquisa, o Datafolha entrevistou, entre dezembro de 2015 e janeiro de 2016, 4.560 estabelecimentos comerciais de 51 municípios brasileiros, sendo 23 capitais, distribuídos pelas cinco regiões geográficas do Brasil. Foram visitados restaurantes, bares, lanchonetes e padarias que oferecem refeições em prato, acomodação em mesa, e que aceitam pelo menos um tipo de vale-refeição. Nestas entrevistas, foram obtidos 5.436 preços de pratos, aos quais foi aplicada uma média ponderada para refletir a maior proporção de estabelecimentos do tipo autosserviço (por peso ou preço fixo) e comercial (prato feito simples) em relação a restaurantes com menu executivo ou serviço à la carte.

40 ANOS DO PAT

Em 2016, a divulgação dos resultados da Pesquisa ASSERT Preço Médio da Refeição marca o aniversário de 40 anos do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), um dos programas sociais mais importantes do País. Instituído pela Lei nº 6.321, de 14 de abril de 1976, e gerido pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social, o programa garante a quase 20 milhões de trabalhadores brasileiros o acesso a uma alimentação adequada, além de incentivos fiscais às empresas participantes. Ao aumentar a qualidade de vida e a produtividade dos trabalhadores e suas famílias, este subsídio ajuda a aumentar também a lucratividade das empresas e a competitividade da economia brasileira.

Dados do PAT em 2015, segundo o Ministério do Trabalho e Previdência Social:

  • Trabalhadores beneficiados: 19,513 milhões, sendo 16,2 milhões (83,2%) com renda mensal de até cinco salários mínimos
  • Número de empresas com trabalhadores no programa: 223,4 mil
  • Empresas fornecedoras de alimentação: 13,8 mil
  • Empresas prestadoras de serviços em alimentação coletiva: 249
  • Profissionais habilitados em nutrição vinculados ao programa: 22,2 mil

Veja também

Pesquisas

Crise faz brasileiro reduzir a prática de atividade física

17/05/17 10:13

Levantamento da Sodexo Benefícios e Incentivos aponta que 48% dos brasileiros diminuíram a frequência de atividade física

Pesquisas

Preço médio da refeição no Sudeste aumentou 7,5% no último ano

30/03/17 09:44

O aumento é um dos principais fatores que fazem o benefício refeição do trabalhador acabar antes do fim do mês