Filtrar
Aceite Sodexo em seu Estabelecimento

Quais são as principais medidas para a reabertura de bares e restaurantes?

23/07/20 09:49

Conheça no artigo as principais medidas para a volta do funcionamento de bares e restaurantes, para manter clientes e equipe seguros

Como reabrir restaurante depois do isolamento

Com a disseminação do novo coronavírus pelo mundo, foi gerada uma situação crítica para a maior parte dos países. No ramo de alimentação, os restaurantes e bares sofreram um grande impacto. A necessidade de isolamento social esvaziou esses estabelecimentos de sua habitual clientela.

É fundamental zelar pela higiene e imunidade das pessoas, exigindo mais desses negócios. A fiscalização sanitária atua com mais rigor, inspecionando as cozinhas, áreas de atendimento e banheiros.

Neste artigo, vamos mostrar as principais medidas para a volta do funcionamento de bares e restaurantes. Cumprindo todas elas, você já pode reabrir seu estabelecimento com mais segurança!

Quais são os impactos da pandemia para bares e restaurantes?

Os bares e restaurantes, como já falamos na introdução, sofrem impactos diversos devido à pandemia, como a queda drástica no faturamento e a necessidade de redobrar os cuidados relacionados à limpeza e à higienização do ambiente.

Os empreendimentos precisam recorrer a alternativas como o comércio eletrônico e a entrega em domicílio para contornar as dificuldades e reduzir os prejuízos. Alguns gestores recorrem a empréstimos para obter capital de giro, e muitos optaram por fechar seus negócios definitivamente.

É uma situação difícil, mas tudo vai passar. É importante ficar alerta a tudo o que deve ser feito e se ajustar o quanto antes às exigências.

Como será a retomada de atividades para o setor?

No dia 19 de junho de 2020, o Ministério da Saúde (MS) publicou uma portaria com orientações para retomar as atividades considerando o cenário atual, em que a pandemia ainda faz suas vítimas. A finalidade é definir e confirmar normas que garantam a prevenção, a redução e o controle da transmissão do vírus.

Conforme o Ministério da Saúde, a retomada das atividades deve se efetuar de maneira segura, gradual, planejada, regionalizada, dinâmica e monitorada, levando em conta as peculiaridades de cada território e de cada setor, com a finalidade de garantir a preservação da saúde e da vida dos consumidores.

Os estados e municípios podem estabelecer suas próprias regras a respeito do isolamento social, mas a portaria do MS funciona como complemento.

É nesse sentido que devem ser tomadas as precauções corretas para a reabertura de bares e restaurantes. O distanciamento social ainda deve se manter, ou seja, não é permitida a aglomeração em espaços fechados ou abertos — um metro de distância de uma pessoa para outra é o mínimo definido pela portaria.

Qual é o protocolo de segurança e higiene para a volta de bares e restaurantes?

Seguir o protocolo de segurança vai garantir os cuidados com equipe e clientes dos bares, lanchonetes e restaurantes. É fundamental assegurar que nem os funcionários, nem os consumidores correrão riscos desnecessários. Vamos seguir aqui o protocolo publicado pela ABRASEL (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), que procura dar apoio aos negócios de alimentação fora do lar afetados pela pandemia.

Priorizando a flexibilização, a reabertura deve se efetivar gradualmente. Pontos importantes exigem consideração. Vamos analisar os principais.

A redução no atendimento

Comece reduzindo o atendimento, diminuindo a quantidade de mesas e cadeiras. O local deve atender, no máximo, 40% da capacidade normal.

O distanciamento social

Outro ponto é o distanciamento social: as cadeiras devem ficar distantes uma da outra, pelo menos em um metro, e as mesas devem estar a dois metros de distância uma da outra.

A higiene dos funcionários

Os funcionários devem ser informados sobre os procedimentos de higiene no salão, cozinha, escritório e valet. É preciso fornecer os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) a todos eles, como:

●       máscaras descartáveis;

●       luvas descartáveis;

●       pontos de álcool em gel (70%) e papel toalha para higienização regular das mãos.

O álcool em gel para os clientes

Deixe à disposição dos clientes o álcool em gel na entrada, nos banheiros e, caso seja viável, em cada mesa; também em frascos com concentração de 70%.

A escala de trabalho

É fundamental reorganizar a escala de trabalho. Já que os horários de atendimento ao público serão reduzidos, é preciso definir escalas com os colaboradores para que o ponto comercial funcione adequadamente.

O atendimento digital

Reforce o atendimento digital e priorize, sempre que possível, as reservas feitas pela internet, telefone ou apps. Cardápio online também é uma boa iniciativa para evitar o manuseio do menu por diferentes pessoas.

A higienização dos utensílios e equipamentos

Também é fundamental a higienização dos pratos, copos e talheres, bem como dos equipamentos, cardápios, tablets e superfícies (mesas, bancadas e cadeiras) com álcool em gel 70%. Também podem ser usados, em alguns casos, a água sanitária e o hipoclorito a 1%.

Devem ficar disponíveis luvas para os clientes manusearem os objetos, além do álcool em gel. Um funcionário deve orientar os clientes sobre a organização das filas.

A higienização dos sanitários

Os banheiros devem ser higienizados de duas em duas horas enquanto o estabelecimento estiver funcionando, e sempre que for aberto. Para a limpeza, use álcool em gel 70%, água sanitária ou hipoclorito a 1%.

As barreiras físicas

Os caixas podem dispor de barreiras físicas em acrílico ou vidro para reduzir o contato. As maquininhas devem ser envelopadas com filme plástico e higienizadas com álcool em gel depois de cada uso. Também é possível usar o pagamento por aproximação.

Que dicas aproveitar para adequar seu negócio?

Para resumir, vamos apontar 10 dicas para a volta de bares e restaurantes em segurança no cenário de pandemia em que ainda nos encontramos:

1.    além do protocolo da ABRASEL, consulte e respeite as orientações pertinentes da OMS (Organização Mundial da Saúde), Ministério da Saúde, ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), assim como as regras de cada estado e município;

2.    adapte o estoque e a mão de obra para o retorno gradual dos consumidores, até que seja possível retomar o horário e a capacidade normal;

3.    não aceite grandes reservas e não promova eventos para que não haja aglomerações. Evite também os cumprimentos calorosos;

4.    investigue a saúde de seus funcionários e oriente-os sobre como devem proceder;

5.    disponibilize o álcool em gel 70% para funcionários e clientes;

6.    mantenha todos os cuidados necessários com a limpeza e a higienização do ambiente (cozinha, salão, banheiros, ambiente externo);

7.    só use música com a condição de o público não interagir (principalmente em apresentações ao vivo);

8.    não permita clientes em pé (especialmente em bares);

9.    adote práticas específicas para o delivery: higienizar as embalagens, manter distância do cliente na entrega domiciliar, usar sempre a máscara, higienizar as mãos antes e depois da entrega e assim por diante;

10.  durante a reabertura parcial do estabelecimento, solicite o suporte de autoridades sanitárias e consulte as regras da sua cidade e estado.

Com paciência e seguindo as normas de saúde, a volta de bares e restaurantes não será tão conflitante e, gradualmente, os negócios se restabelecerão, garantindo os lucros e a competitividade.

As informações foram relevantes? Que tal dividir com outras pessoas essas dicas e recomendações? Compartilhe o post nas redes sociais!