Filtrar
Diversidade e Inclusão

Dia da Consciência Negra é dia de rever seu vocabulário!

18/11/20 15:45

Você sabia que utilizamos expressões racistas no nosso vocabulário quase que diariamente? Leia no artigo como evitar isso.

 

Dia da Consciência Negra - como evitar expressões racistas

 

No Brasil, dia 20 de novembro é marcado pelo Dia da Consciência Negra. A data relembra a introdução dos negros na sociedade brasileira e o fim da escravidão.

Sabemos que o racismo acontece ao redor de todo o mundo. Felizmente, movimentos sociais estão se estruturando e agindo em diversas instâncias para acabar com ele. Apesar do período histórico, marcado por grandes fatos abomináveis, ter chegado ao fim, até hoje encontramos resquícios de racismo e preconceito na sociedade.

Faça sua parte. Conheça expressões racistas que são usadas com frequência no nosso vocabulário e devem ser evitadas.

Expressão racista: Serviço de preto
O que ela significa? Utilizada para diminuir a qualidade de uma atividade ou entrega, que desqualifica o trabalho de pessoas negras.
Troque por: Serviço mal feito

Expressão racista: A coisa tá preta!       
O que ela significa? Fala racista que se reflete a uma situação desconfortável.
Troque por: Que situação difícil!

Expressão racista: Ovelha negra
O que ela significa? É uma representante de uma lista de expressões aliadas à palavra negro/negra que se tornam pejorativas e representam algo ruim ou ilegal.
Troque por: Maçã podre / Pessoa ruim / Fruto podre

Expressão racista: Criado-mudo
O que ela significa? Um dos papéis que os escravos eram obrigados a desempenhar dentro da casa grande era segurar as coisas para seus senhores. À noite, o criado não podia fazer nenhum barulho, ou seja, era considerado mudo.
Troque por: Mesa de cabeceira

Esses são alguns dos incontáveis termos que existem e que, muitas vezes, usamos sem perceber ou até mesmo sem saber o significado. Quando expressões como essas se tornam “naturais”, é indício de quanto a opressão e o preconceito estão incorporados à visão de mundo de muita gente.

Por isso, se você também quer um mundo livre do preconceito, onde todos são respeitados, fique atento ao seu vocabulário! Isso é apenas uma, entre tantas atitudes, que podemos fazer para contribuir na luta contra o racismo.

Leia mais sobre diversidade e inclusão:

Como a Sodexo trabalha a diversidade?

As diferenças nos tornam um só

 

Existem várias formas de se conectar a outras culturas e a culinária é uma delas. Confira uma lista de restaurantes que servem culinária africana na cidade de São Paulo:

 

Biyou'Z
Chefe: Melanito Biyouha – Camarões
Alameda Barão De Limeira, 19 - Campos Elíseos, São Paulo/SP
https://www.biyouzrestauranteafricano.com.br/
Aceita Sodexo: Sim

Mama Africa Labonne Bouffe
Chefe: Sam – Camarões
Rua Cantagalo,230 – Tatuapé, São Paulo/SP
https://mamaafricalabonnebouffe.com.br/
Aceita Sodexo: Não

Congolinária
Chefe: Pitchou Luambo – República Democrática do Congo
Av. Prof. Alfonso Bovero, 382 - Sumaré, São Paulo/SP
https://congolinaria.com.br/
Aceita Sodexo: Não

Kitanda das Minas
Chefe: Priscila Novaes – Brasil
Rua Barão de Iguape 158 – Liberdade, São Paulo/SP
https://www.facebook.com/kitandadasminas/
Aceita Sodexo: Não