Filtrar
Gestão de Pessoas

Procura por apoio psicológico e social cresce 40%

17/06/20 12:14

“A questão emocional dos profissionais agora é mais relevante do que nunca”, afirma executiva da Optum, parceira da Sodexo na criação do Apoio Pass

 

Quarentena covid - como ajudar seus funcionários

 

Cuidar do bem-estar e da saúde mental dos funcionários, uma premissa que vinha ganhando espaço nos últimos anos, nunca pareceu tão essencial às empresas quanto agora, em época de coronavírus. Elas sentiram o efeito da pandemia do novo coronavírus em seus funcionários – o que se refletiu num crescimento de 40% de procura por serviços como o Apoio Pass, já que houve alta de sintomas de ansiedade e na procura de apoio psicológico ou de uma rede de apoio social.

A Optum, empresa de tecnologia voltada para serviços de saúde, é parceira da Sodexo desde 2012. As duas criaram o Apoio Pass, um programa que oferece suporte psicológico, financeiro e jurídico com especialistas para colaboradores das empresas que o contratam, uma verdadeira rede de apoio social. A captação dos clientes e a contratação são feitas pela Sodexo, enquanto a Optum operacionaliza a solução.

 

A importância de serviços como esse no cenário de incerteza que vivemos pode ser percebida com outro indicador da Optum: sua central, nas últimas semanas, tem recebido um volume de ligações até 20% superior a dias normais. “Notamos um aumento significativo de sintomas de ansiedade no público atendido, bem como a dificuldade de adaptação às novas rotinas”, afirma Ana Luiza Borges, gerente de operações da Optum.

 

Nesta entrevista, ela e Ana Paula Rondina, gerente de relacionamento da empresa, contam como a pandemia afetou o ecossistema – e como o serviço Apoio Pass, uma rede de apoio social e psicológico, está contribuindo para melhorar o cenário.

 

Basicamente todos os segmentos de economia foram afetados pela pandemia do coronavírus. Mas a saúde e o bem-estar estão, digamos, na linha de frente. Como vocês sentiram os impactos?

Ana Luiza Borges Do ponto de vista do atendimento, notamos um aumento significativo de sintomas de ansiedade no público que o procura, bem como a dificuldade de adaptação às novas rotinas, seja o trabalho em home office, as dificuldades de convivência em família ou o aumento da exposição ao risco no trabalho e o medo do contágio.

 

Ana Paula Rondina – Além do aspecto de atendimento, temos recebido muito mais solicitações de propostas comerciais – ou seja, muitas empresas entendem que cuidar do bem-estar neste momento é um caminho a seguir.

 

As relações de trabalho – assim como as humanas – tiveram que se modificar, literalmente, da noite para o dia. De que forma isso afetou os colaboradores das empresas?

Ana Luiza – Trabalhamos com empresas de diversos segmentos, cada uma com sua particularidade. Podemos destacar o aumento do nível de tensão dos profissionais da saúde e esforços de adaptação ao home office/rodízio para aqueles com rotina administrativa. Também houve mudanças na experiência de gestão a distância, sendo necessário que gestores adotem uma atitude empática e flexível com suas equipes.

 

Ana Paula – Percebemos um aumento por procura dos RHs e áreas de desenvolvimento organizacional preocupados em oferecer apoio social para esses gestores, seja por meio de webinars ou em rodas de conversa.

 

A demanda pelos serviços de saúde e bem-estar deve ter crescido muito com o início da pandemia. De quanto foi esse aumento?

Ana Paula – Tivemos um aumento na solicitação de propostas por parte das empresas em torno de 40% este ano, se compararmos com 2019. Em relação aos usuários do programa, logo no início da pandemia não houve um aumento imediato na procura pelos serviços – interpretamos isso como uma fase de adaptação pela qual as pessoas tiveram que passar. Adaptação ao trabalho remoto sem muitas vezes ter um espaço doméstico apropriado para isso, a ter as crianças 24 horas dentro de casa e as famílias tendo que se responsabilizar integralmente pela execução dos afazeres domésticos. Entendemos que, nessa fase de adaptação, a privacidade das pessoas ficou um pouco comprometida, o que pode ter inibido o contato com o programa. Mas, após essa fase de adaptação, percebemos, sim, um aumento pela procura – nossa central está recebendo em média 10-20% a mais de ligações nas últimas semanas.

 

Falar de bem-estar nunca foi tão essencial, mas, por outro lado, também nunca foi tão desafiador. Como é possível dar alento às pessoas em meio a um cenário tão instável, de tanta ansiedade, em que não é possível saber como ou quando vai acabar?

Ana Luiza – A troca com os beneficiários é sempre muito rica. Estamos em um momento de crise e, em momentos como esses, é preciso trabalharmos muito a empatia e a flexibilidade. O melhor caminho para a promoção do bem-estar é focar no momento presente, vivendo cada momento e um desafio por vez, sem uma autocobrança excessiva, gerenciando os sintomas de ansiedade e contando com grupo de apoio psicológico.

 

No ano passado, um estudo da Optum mostrou que os problemas emocionais eram os que mais demandavam a busca de ajuda de colaboradores e familiares nos programas de apoio aos empregados mantidos por grandes empresas. Qual a relevância dessas soluções hoje, neste momento em que vivemos?

Ana Luiza – A questão emocional agora é mais relevante do que nunca. Para manter-se economicamente ativo e produtivo, é preciso estar com a saúde física e a emocional equilibradas. É natural que as pessoas fiquem mais mobilizadas e menos concentradas e/ou receosas sobre o cenário e o futuro neste período de pandemia. Nada melhor que poder contar com o suporte emocional de um especialista com fácil acesso e gratuito oferecido por seu empregador. Cuidar da saúde mental é prevenção, e prevenção é sempre o melhor caminho.

 

E qual a importância de parceiros como a Sodexo neste momento?

Ana Paula – Por meio da parceria da Sodexo, com o Apoio Pass, podemos chegar mais longe, em pequenas e médias empresas, que neste momento tão desafiador podem contar com o programa.

 

A parceria é de longa data. Como foi a ideia e a execução do serviço exclusivo que vocês criaram juntos, o Apoio Pass?

Ana Paula – Sim, a parceria vem desde 2012. A ideia surgiu a partir da necessidade da Sodexo em oferecer algo a mais para seus clientes, indo ao encontro da visão de ser uma empresa de bem-estar, também podendo reter e fidelizar seus clientes. E, para Optum, é uma excelente oportunidade de atender a diversos segmentos do mercado através de um único parceiro. Unimos forças e otimizamos esforços, que contribuem para resultados individuais e coletivos – como, por exemplo, o crescimento sustentável da base de clientes.

 

Quais os diferenciais do Apoio Pass em relação às demais soluções oferecidas pelo mercado?

Ana Paula – Nosso atendimento no Apoio Pass é realizado desde o primeiro contato por um profissional qualificado, psicólogo ou assistente social. Ou seja, o colaborador não precisa passar por um atendimento eletrônico automático antes de ter contato com um profissional. Quando necessário o encaminhamento para atendimento por meio da nossa rede credenciada, não existe nenhum custo adicional para a empresa e nem para o usuário.

 

Que lições você acha que é possível tirar dessa pandemia?

Ana Luiza – Teremos muitas lições aprendidas ao atravessar dessa pandemia. Transformamos nossas relações pessoais e de trabalho e tivemos todos que nos reinventar. Tivemos oportunidade de reconhecer o valor da prevenção e a importância do planejamento. Houve maior exploração dos canais digitais e estamos consumindo com mais consciência. Pudemos rever nossos propósitos e percebemos que somos uma grande rede: dependemos uns dos outros para preservar o bem-estar coletivo. Certamente as mudanças de comportamento e visão de mundo irão permanecer após essa pandemia.

 

Que desafios os próximos meses oferecem?

Ana Paula – O momento de retorno ao trabalho ou à “vida normal” será mais uma nova experiência e estamos otimistas em poder contribuir com muitas empresas e seus colaboradores neste momento. Poder participar e desmistificar alguns tabus que podem ser criados pelo cenário da pandemia e poder cocriar com nossos clientes projetos e ações que atendam a necessidade particular de cada um é algo que nos motiva e incentiva muito.

 

logo-draft.png

Este artigo sobre apoio psicológico para profissionais  na quarentena é resultado uma parceria da Sodexo com o Projeto Draft.


Conheça mais.

Leia também:

 

Panorama completo da gestão de pessoas

 

Benefícios alimentação ajuda trabalhadores na pandemia

 

Como manter a motivação de funcionários em tempos difíceis?