Filtrar
Sodexo Club

Imposto de renda 2021: como se organizar?

30/03/21 18:04

Separe os documentos com antecedência para fazer a declaração de Imposto de Renda 2021 com tranquilidade

A Receita Federal abriu o prazo para a entrega do Imposto de Renda 2021. A declaração é obrigatória para todos os brasileiros que tiveram um rendimento superior a R$ 28.559,70 em 2020.

Depois de um ano tão conturbado, muita gente tem ainda dúvidas em relação às regras da declaração do imposto de renda 2021, por isso, é preciso se informar e se organizar o quanto antes para não deixar a entrega para a última hora.

O que mudou no IR esse ano?

A declaração do imposto de renda 2021 tem poucas mudanças em relação ao ano anterior. Uma das principais é o retorno dos prazos originais de entrega para a documentação, que haviam sido adiados em 2020 por conta da pandemia. Esse ano, a data limite para a declaração voltou a ser o dia 30 de abril – e a perda do prazo pode acarretar multas ao contribuinte.

Mas a mudança mais significativa na declaração do IR 2021 está relacionada ao auxílio emergencial fornecido pelo Governo Federal durante a pandemia. O benefício foi considerado tributável pela Receita Federal e deve ser declarado pelo contribuinte. E para que o auxílio seja isento, os rendimentos tributáveis em 2020 não podem ter passado de R$22.847,76. Caso os valores estejam acima disso, o auxílio não só precisa ser declarado, como deverá ser devolvido ao fisco nacional.

Como organizar os documentos

Para se organizar com antecedência e não perder o prazo final da declaração do imposto de renda 2021 é preciso se lembrar de todos os dados e documentos que devem ser separados para o Imposto de Renda, como:

  • Nome e CPF dos dependentes;
  • Dados da conta bancária em que o contribuinte deseja receber a restituição;
  • Cópia da declaração do IR do ano anterior para facilitar a migração dos dados;
  • Informe de rendimentos de bancos e instituições financeiras em que o contribuinte tenha investimentos;
  • Documentos que comprovem as fontes de renda em 2020;
  • Comprovantes de despesas médicas, odontológicas, escolares, entre outras;
  • Declaração de bens;
  • Recibo das doações feitas ao longo do ano.

Estes são os principais documentos que precisam estar em dia para que a declaração do imposto de renda 2021 seja feita com tranquilidade. Em casos mais complexos, quando o contribuinte tem várias fontes de renda, bens e dependentes, por exemplo, um profissional de contabilidade pode ser útil para que a declaração não tenha erros, evitando a malha fina.

Leia também:

É possível reduzir custos com licença médica?