Filtrar
Sodexo Club

Mitos e verdades sobre a relação com a comida

04/11/21 12:05

A alimentação saudável passa por entender a comida como algo benéfico na sua vida. Leia mais no artigo

 

Como ter uma boa relação com a comida

 

A maior parte das pessoas hoje em dia não tem uma boa relação com a comida, ignorando o que é alimentação saudável e reeducação alimentar. 

Verdade. 
A sensação de que o dia já não cabe mais em 24 horas tem feito muita gente não dar muita atenção para coisas importantes do nosso cotidiano, como a alimentação. 

 

Comida e estresse

 


No "comer emocional" existe vontade de comer apenas frutas e verduras. 

Mito.
 A fome emocional, ou psicológica, é aquela vontade de comer quando surge uma situação indesejada, como problemas no trabalho ou com a família ou algum sentimento desconfortável, como tristeza e estresse. Quando a vida não dá um desconto, descontamos na comida (comer emocional) - é quando ela é usada para aliviar esse sentimento, dando a sensação de bem-estar. E como saber se a fome é emocional? Existe uma principal característica: você não vai querer saber de frutas ou verduras. Ninguém acorda triste e pensa "Estou tão triste, vou comer uma saladona". Provavelmente, vai pensar em fast food, alimentos gordurosos e cheios de açúcares – é isso que a fome psicológica faz por você.

 

só me sinto bem comendo

 


Só consigo me sentir bem se eu comer. 

Mito. 
Comer é parte fundamental da nossa sobrevivência, assim como a alimentação saudável. O problema é quando começamos a descontar na comida como única forma de aliviar nossas sensações e/ou emoções e entramos num looping automático de achar que "bater um pratão" vai resolver nossos problemas. Talvez pensar em comer seja o primeiro gatilho, porque a geladeira ou o app de comida estão mais próximos. Você pode fazer exercícios aeróbicos, como correr, caminhar e dançar, por exemplo. O gasto de energia alivia o estresse e a ansiedade e é uma forma de controlar a fome emocional. 

 

Dieta restritiva resolve meu problema?

 


Fazer dieta restritiva pode piorar a forma que eu lido com os alimentos. 

Verdade. 
Não dá para ser 8 ou 80 quando falamos de comida. Comer muito ou comer muito pouco. É preciso ter uma alimentação saudável. Fazer dietas restritivas pode ser um gatilho para o comer emocional, pois deixamos de comer determinados alimentos e quando nos encontramos em uma situação indesejada ou estressante, temos maior chance de comer mais.

 

Posso comer fazendo outra coisa?

 


É importante fazer as refeições sem nenhuma distração. 

Verdade.
 De acordo com uma pesquisa da Microsoft, o tempo médio de capacidade de atenção de um peixinho dourado é de 9 segundos, enquanto o da maioria das pessoas é de apenas 8 segundos. Ou seja, enquanto você lê este texto, já perde o foco algumas vezes. Hoje temos tantas distrações que fica difícil se concentrar para comer. Uma dica e um desafio: deixe seu celular no silencioso durante a refeição e procure sentar longe da televisão. Esse é um dos passos da reeducação alimentar.

 

Sentir culpa depois de comer

 

Sentir culpa depois de comer é normal. 

Mito.
Em situações do nosso cotidiano, quando comemos um pouco a mais, numa comemoração ou aniversário, por exemplo, é comum termos a sensação de barriga cheia - até porque ela está mesmo. Mas comer não deve ser motivo para você se sentir culpado. Existem muitos sentimentos e cobranças que podem levar a isso. Se a culpa está batendo depois de você comer - e não é um dos casos citados anteriormente, é importante entender o que está acontecendo. Procure a orientação de um nutricionista, médico ou psicólogo.

Este conteúdo foi produzido pelo Programa Viver Bem, o Programa de Saúde, Bem-Estar e Qualidade de Vida da Sodexo Benefícios e Incentivos, que tem como objetivo promover um estilo de vida saudável a todos os públicos, apoiar ações de educação alimentar e qualidade de vida, além de melhorar a situação nutricional dos trabalhadores brasileiros no ambiente de trabalho – e fora dele.

Aprendeu sobre relação com a comida? Tem mais conteúdo pra você:

Artigo: como identificar a fome emocional?

E-book: como está sua relação com a comida?