Filtrar
Sodexo Club

Segredos para ser mais saudável durante toda a vida

22/10/19 16:06

Ana Paula Alves, nutricionista do Albert Einstein, ensina como viver mais comendo melhor

 

Alimentação saudável e longevidade

 

“Não coma nada que a sua avó não reconheceria como comida”. A frase do jornalista e pesquisador Michael Pollan resume o que define a alimentação saudável. Ana Paula Alves, nutricionista do Albert Einstein, concorda e lembra que o caminho para garantir o bem-estar durante toda a vida é muito simples: “priorizar o consumo de alimentos in natura ou minimamente processados e evitar os ultraprocessados” como embutidos, bolachas recheadas, salgadinhos e outros produtos industrializados.

Para garantir longevidade e bem-estar, mantendo bem longe doenças crônicas como diabetes e problemas cardiovasculares, é preciso pensar além dos nutrientes de cada refeição: “O modo de comer, a forma de preparo dos alimentos, além dos fatores culturais e sociais influenciam diretamente na saúde e bem-estar das pessoas”, explica Ana Paula, que participa de um painel com especialistas sobre a importância de comer bem ao longo da vida, promovido pela Sodexo para comemorar o Mês da Alimentação.

Não sabe por onde começar? A nutricionista deixa cinco dicas para quem quer comer melhor e, assim, garantir mais qualidade de vida e longevidade:
 

1 – Aumente o consumo de alimentos in natura ou minimamente processados

Segundo Ana Paula, os primeiros são alimentos obtidos diretamente de plantas ou animais, como ovos, folhas e frutas. Já os minimamente processados passaram por alterações sutis, como grãos, castanhas e carnes.

 

2 – Evite comidas processadas e reduza drasticamente o consumo de ultraprocessadas

Comidas muito processadas têm mais açúcar, sal, óleo, vinagre e diversos aditivos para durar mais e ganhar mais sabor. “Há aumento do valor calórico e perda de nutrientes”, conta.

 

3 – Adapte sua alimentação às diferentes fases da vida

A ingestão de nutrientes deve acompanhar as mudanças do seu corpo ao longo do tempo. Ana aponta que, na infância e na juventude, o organismo está em fase de desenvolvimento e precisa de mais calorias. A demanda nutricional diminui na vida adulta, assim como o nível de atividades para muitos (veja aqui como colocar mais atividade física na sua rotina). Na terceira idade, alterações fisiológicas interferem na absorção de nutrientes.

 

4 -  Escolha bem o que colocar no prato

Ser criterioso com o que coloca no prato é essencial para garantir um bom aporte de nutrientes, diz a especialista. Ela recomenda o programa Meu Prato Saudável, que ajuda a montar refeições balanceadas. A recomendação é que metade do prato seja composta de verduras e o restante preenchido por uma porção de carboidrato, uma de grãos e, enfim, uma proteína magra. Aprenda a montar uma refeição balanceada.

 

5 – Coma devagar e com atenção

O Mindful Eating, ou atenção plena na hora das refeições, é um movimento que ganha força globalmente. Mais do que um modismo, Ana diz que se alimentar com calma e concentração traz uma série de benefícios. “Coma com atenção, devagar, para sentir o sabor dos alimentos que está ingerindo. Sempre que possível faça refeições na companhia de outras pessoas e deixe o garfo descansando por alguns instantes. “Isso fará com que seu cérebro receba com maior agilidade a sensação de saciedade, evitando que você consuma além do necessário”.

Leia mais sobre alimentação saudável: 

Dicas para ter mais saúde comendo bem

O que só as nutricionistas sabem?

Truques para comer bem durante o dia de trabalho 

Como evitar a obesidade infantil?