• Início
  • Sodexo Insights
  • Quais benefícios oferecer no pós-pandemia?

Gestão de negócios

Quais benefícios oferecer no pós-pandemia?

Entenda por que o papel do RH e também dos colaboradores mudou com a pandemia - e como ficam os benefícios nesse contexto

Como ficam os benefícios para trabalhadores depois da pandemia

As empresas já não são mais as mesmas! Com a pandemia, diversas delas adotaram modelos diferentes, a maioria em caráter emergencial. Agora, é chegado o momento de "arrumar a casa". Ou seja, consolidar o que deu certo, aprimorar os pontos menos positivos e seguir em frente.

Um dos aspectos que merecem atenção nesse contexto é o pacote de benefícios para funcionários. Uma vez que atuam em home office, muitos deles precisam ser adaptados para assegurar bem-estar, saúde mental e física. Quer saber como tudo isso fica no pós-pandemia? Fique conosco. Você verá:

Eficiência e empatia: o equilíbrio na área de Recursos Humanos

A atuação remota foi uma necessidade imposta pela pandemia. No começo, tivemos diversos desafios, sobretudo para o setor de Recursos Humanos. O departamento vinha de uma atuação mais tradicional e teve de se moldar, olhando para a nova realidade do mercado. 

Para Fabiana Galetol, diretora de RH da Sodexo, o papel da área foi decisivo para atenuar essa brusca transição. “Nunca fomos tão demandados para sermos acolhedores, empáticos, sensíveis e zelarmos pelo bem-estar e pela saúde emocional das pessoas", afirma.

Segundo ela, o segredo para atingir esse equilíbrio entre eficiência e empatia está justamente na gestão com foco nas pessoas e na experiência do colaborador. E os benefícios para funcionários têm papel fundamental nessa missão.

Por que é importante colocar o trabalhador no centro de tudo

Com tantas mudanças, há uma expectativa maior sobre como a empresa vai cultivar uma força de trabalho resiliente e diversa. Ou seja, as equipes passaram a demandar mais da organização.

Tal movimento fez o conceito de employee centricity (colaboradores no centro, em português) ganhar protagonismo no RH. Na prática, a abordagem consiste em ouvir o que o profissional tem a dizer e refletir sobre diversos aspectos, tais como:

  • Saúde emocional,
  • Saúde física,
  • Flexibilidade no modelo de trabalho,
  • Crescimento e preparo de competências.

Na opinião de Fabiana, a experiência deve ser pensada a partir do colaborador. "Não se trata de idealizar as coisas somente levando em consideração o que achamos ou entendemos que seja interessante", ressalta.

Para o modelo funcionar, entretanto, é primordial investir em pesquisas internas e na própria interação do gestor com os colaboradores. Esse conjunto de dados captados ajuda a oferecer uma experiência positiva. 

Como a opinião dos colaboradores vem moldando as empresas

Na Sodexo, por exemplo, uma pesquisa feita com os colaboradores revelou que 60%  desejam manter o modelo home office. Trata-se de um indício importante de como os anseios das equipes devem modelar os negócios. Com isso, será preciso rever todas as peças que compõem a configuração de trabalho.

 “O modelo híbrido vai possibilitar que exista um escritório diferente. Será um ponto de apoio para a colaboração, para fazer design thinking, por exemplo. É, na verdade, um espaço de colaboração”, reforça Fabiana.
 
Ao mesmo tempo em que exige uma remodelação, o regime híbrido traz desafios de engajamento e inclusão. Então, é preciso que tanto colaboradores presenciais quanto os que estão a distância tenham o mesmo tratamento e oportunidades. 

Qual o papel dos benefícios para funcionários nesse cenário?

Assim como as mudanças na gestão do negócio e da área de RH, é crucial ajustar os benefícios para funcionários à nova realidade. Afinal, são esses benefícios que garantem melhor qualidade de vida e ajudam a traduzir a preocupação da companhia com seus ativos mais valiosos: os profissionais.

Os benefícios vale-alimentação e vale-refeição, por exemplo, aumentam o poder de compra da sua equipe. Com o vale-refeição, por exemplo, seu time tem poder de escolha e pode ter experiências gastronômicas que não teria sem o benefício, aumentando a interação entre as equipes em razão de um almoço mais prazeroso. 

Já o vale-alimentação proporciona acesso a uma variedade maior de alimentos, como frutas, verduras, carnes e outros produtos alimentícios que não podem ser incluídos na cesta física. 

Esses benefícios também refletem nos resultados do negócio, porque um colaborador satisfeito é muito mais engajado, produzindo mais e melhor ao se sentir valorizado e parte importante da empresa em que trabalha. Eles são uma ferramenta importante de gestão de pessoas, contribuindo para a atração e a retenção de talentos.

Baixe o infográfico com as principais diferenças entre o VA e o VR

Já sabe quais são as vantagens do vale-alimentação e vale-refeição?
Esclareça todas suas dúvidas com este infográfico sobre vale-alimentação e vale-refeição

 

Recentemente, o Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), que regulamente o vale-alimentação e o vale-refeição, passou por mudanças significativas. A iniciativa do governo federal busca garantir a oferta de alimentação de qualidade e nutricionalmente adequada por meio de benefícios como vale-alimentação e vale-refeição ao funcionário, estimulando o empregador com isenção de encargos sociais e incentivos fiscais.

Sua nova regulamentação, estabelecida pelo decreto 10.854/2021, levou em conta a evolução dos modelos de trabalho e o bem-estar dos colaboradores. Entre as principais mudanças aprovadas, destaque para:

  • Rede aberta: o benefício poderá ser usado em toda a rede credenciada da bandeira do cartão, desde que o estabelecimento seja específico para fins de alimentação e esteja em conformidade com a regulação do PAT. É importante lembrar que o modelo de convivência entre rede aberta e rede fechada deve começar a valer apenas 18 meses depois da publicação do novo decreto (novembro/2021).
  • Programa de saúde e nutrição: as empresas inscritas no PAT deverão oferecer um programa com foco na saúde do colaborador como um todo, não só na alimentação.

Além dos benefícios voltados à alimentação, o empregador também deve buscar alternativas voltadas à mobilidade, saúde e ao bem-estar dos colaboradores, como apoio psicológico. Seus colaboradores agradecem e ficam mais satisfeitos - e, por outro lado, sua empresa pode ter vantagens  financeiras!

Concluindo

O RH deve atuar como um parceiro de negócios, garantindo que a experiência do colaborador seja personalizada e transparente. E, nesse processo, a escolha dos benefícios para funcionários é parte fundamental.

Diante desse cenário, é essencial criar um pacote sob medida. Busca ajuda para fazer isso? A Sodexo, referência em serviços de qualidade de vida, oferece, além do vale-alimentação e vale-refeição, um portfólio recheado de soluções de bem-estar e saúde. Há também o Sodexo Multi, uma plataforma de carteiras digitais que ajudam a empresa a gerir benefícios flexíveis, como auxílio home office. 

Quer saber mais sobre como compor um pacote que gere valor a seus funcionários? Preencha o formulário e assine nossa newsletter para ter acesso a mais conteúdos sobre benefícios para modelos de trabalho flexíveis para funcionários e aproveite para conhecer o portfólio da Sodexo.

Até a próxima!
 

Quero saber mais sobre as soluções Sodexo

thumbInscreva-se para receber novos conteúdos