• Início
  • Sodexo Insights
  • Segurança psicológica: o que é e como promover

Gestão de negócios

Segurança psicológica: o que é e como promover

É muito importante construir um ambiente de trabalho no qual as pessoas se sintam acolhidas. Já parou para pensar na saúde mental do time? A gente te ajuda!

Artigo -seguranca psicologica.jpg

Medo de falar, de colocar as próprias opiniões, de errar ou sofrer algum tipo de repressão. Quem nunca passou por isso que atire o primeiro crachá! Quando você tem receio de se posicionar no trabalho, seja para dar uma ideia ou conversar sobre um problema, é sinal de que a empresa não se preocupa com a sua segurança psicológica. E isso pode ter consequências graves, tanto para os negócios quanto para os membros da equipe. 

É fundamental construir um ambiente acolhedor para que não exista essa barreira. E aí, já ouviu falar sobre o tema? A gente te conta o que é segurança psicológica e como promover a saúde mental. Você verá:


O que é segurança psicológica?

Segundo a especialista Amy Edmondson, professora da Harvard Business School, segurança psicológica é oferecer aos funcionários a certeza de que eles podem falar sobre questões pessoais e profissionais sem que haja riscos de punição ou humilhação.  Ela ressalta que se trata de um fator crítico para a construção de relações interpessoais mais saudáveis e também para negócios mais produtivos. Uma pesquisa da PwC mostrou que funcionários felizes são 31% mais criativos e fazem entregas melhores.

De acordo com Amy, um local que trabalha a segurança psicológica é aberto a opiniões, compartilhamento de ideias, admite erros e promove discussões honestas. Tudo isso contribui para a prosperidade da companhia de modo geral.

Em seu livro Feliciência - Felicidade e Trabalho na era da Complexidade, a autora Carla Furtado ressalta que a falta de um ambiente seguro traz efeitos negativos para a carreira dos profissionais. Eles podem se fechar mais, achar que não são competentes por não renderem o esperado e até mesmo desistir. As consequências são: pioras nos quadros de saúde, mais rotatividade, afastamentos e queda no engajamento. Mas como mudar esse cenário? É o que mostramos na sequência.

Como construir um ambiente acolhedor?

Promova um ambiente de diálogo, pois ouvir as pessoas é um dos pilares da segurança psicológica. Mas embora possa parecer simples, isso depende de uma estratégia eficiente conduzida pelo RH. Alguns recursos valiosos: 

Ofereça treinamento para líderes, que são fundamentais para a multiplicação dessa cultura junto às equipes;

  • Promova conversas e debates sobre o tema;
  • Crie programas específicos, como canais de atendimento ao colaborador e apoio psicológico;
  • Realize um acompanhamento da saúde mental dos colaboradores por meio de pesquisas de clima para medir o andamento das boas práticas.


Equipes que promovem a segurança psicológica

Segundo Amy, o RH deve promover a conscientização de todos os funcionários sobre a importância de cuidar da saúde mental. Agir com respeito e transparência é fundamental na construção do acolhimento. Em relação aos líderes, a professora destaca que eles são peças-chave para promover a segurança psicológica. 

É essencial que a liderança esteja aberta a ouvir, dê espaço para todos criarem juntos e compreenda os problemas enfrentados pelas equipes. "Gestores podem e devem mostrar que são vulneráveis, que também erram e aprendem com isso. Se você não está disposto a ser sincero, porque pensa que a sua equipe vai agir assim com você?", ressalta.

Tenha calma!

Pense que a segurança psicológica é uma construção. Ou seja, não acontece de uma hora para outra porque depende de muitos fatores e pessoas. O ideal é ir acompanhando todo o processo por meio de pesquisas de clima e avaliações individuais. E mais: a professora Amy sugere que os profissionais de RH sejam vigilantes das boas práticas sempre.

Qual é a relação com a saúde mental?

O Google Trends, ferramenta que mostra os termos mais buscados na internet, mostrou que palavras como "ansiedade" e "depressão" bateram recordes de busca durante a pandemia. Em dez anos, a procura aumentou 98%. Geralmente, quando vamos à internet procurar alguma coisa, é sinal de que estamos sentindo algo diferente, mas ainda não buscamos a ajuda certa. Você já fez isso? Pois bem, esse indicador mostra que muita gente pode estar com problemas e ainda não foi atrás dos cuidados necessários.

Sofrer com questões ligadas à saúde mental, muitas vezes, é uma dor silenciosa. Para se ter uma ideia, segundo uma pesquisa realizada pela Vittude, 47% dos profissionais não se sentem à vontade para falar sobre isso com o RH, 45% não querem conversar com seus gestores e 33% nem pensam em dividir seus problemas com os colegas. Ou seja, quase metade da força de trabalho. Tais indicadores evidenciam uma necessidade iminente de construir um ambiente pautado pela segurança psicológica. 

Burnout: e-book ensina a prevenir e identificar casos na empresa

Leia mais: você sabe identificar se seu funcionário está com burnout?

Concluindo

Trabalhar a segurança psicológica é urgente nas empresas. Trata-se de um fator crítico para que o ambiente seja acolhedor, criativo, produtivo e preserve a saúde mental do colaborador. Chegar a esses resultados, no entanto, depende de um planejamento cuidadoso e de um acompanhamento bem próximo do RH. Afinal, estamos falando de uma construção coletiva, que depende da empresa como um todo!

A boa notícia é que quando práticas estruturadas forem implementadas, a companhia será um espaço aberto ao diálogo, um ambiente baseado em confiança, verdade, respeito e generosidade. Quem não quer tudo isso no dia a dia, não?

Aproveite para assinar a nossa newsletter e ficar por dentro de tudo sobre saúde mental e gestão de pessoas!

Até a próxima!
 

 

 

Quero saber mais sobre as soluções Sodexo

thumbInscreva-se para receber novos conteúdos