Por que é tão importante pedir e oferecer feedback para um ambiente de trabalho saudável?

Por que é tão importante ter uma cultura de feedback?

21 Junho 2024

Saiba o que é e como estruturar um programa que faça deste hábito tão importante um caminho efetivo para o crescimento e a evolução dos negócios

Quando fazemos alguma tarefa, naturalmente esperamos uma opinião, um retorno sobre aquilo que foi realizado. Ter esse hábito é primordial quando se trabalha em equipe. Não à toa, o famoso feedback, como é conhecido mundialmente, é tão valorizado dentro das empresas.

E você, já ouviu um? Ou então já expressou algum? Ter essa cultura é imprescindível para garantir entregas cada vez melhores e produtivas. Quer saber como começar? É o que falamos neste artigo. Você verá:

  • O que é feedback?

  • Por que é tão importante ter uma cultura de feedback?

  • Como estruturá-la?

  • O que mudou com a pandemia?

  • De quais formas descobrir gaps no processo?

O que é feedback?

É um termo em inglês resultante da junção de duas palavras: feed (alimentar) e back (de volta). Ou seja, emitir opiniões com base no que foi visto e/ou avaliado. Em poucas palavras, são respostas dadas a alguma atitude, tarefa ou comportamento. O objetivo é justamente falar sobre determinada ação ou performance para que ela fique cada vez melhor.

Ter essa visão contribui de maneira significativa para que erros e oportunidades de evolução sejam identificados com maior facilidade.

Nesse contexto, há os feedback positivos, que apresentam os pontos altos de determinada tarefa ou entrega, e os negativos, que detectam o que não funcionou como deveria e pode ser aprimorado.

Por que é tão importante ter uma cultura de feedback?

É urgente as empresas trabalharem esse hábito. O motivo? Ter uma cultura de feedback garante um ambiente saudável com maior confiança, comunicação e segurança dentro das equipes. Os funcionários se sentem à vontade para dizer e ouvir opiniões, criando um ambiente mais colaborativo, leve e com menos propensão a problemas como o burnout.

Segundo a Forbes, uma companhia que não possui esse costume tende a estagnar. Isso porque o feedback possibilita que erros sejam corrigidos, pontos fortes passem a ser reconhecidos e objetivos sejam identificados com foco no crescimento de cada profissional e/ou equipe.

Além de atuar diretamente nesses pontos, quando se constrói uma cultura bem estruturada, evita-se que o feedback seja visto como algo ofensivo, agressivo ou desnecessário. Daí a importância de ter uma comunicação bem feita, com base em alguns critérios específicos que listamos  a seguir:

Como ter uma cultura de feedback consistente?

Em primeiro lugar, demonstre a importância do feedback para a empresa como um todo, independentemente de cargos ou setores. A cultura só será estabelecida se houver um envolvimento geral. É essencial explicar aos funcionários como as opiniões devem ser construídas e emitidas - e o valor de cada uma delas.

Cabe aos gestores construir um ambiente que seja seguro e propício aos feedbacks. As pessoas devem se sentir à vontade para emitir opiniões, tendo a certeza de que não haverá repercussões negativas sobre elas.

Para isso, invista em treinamentos, palestras e ações com foco no assunto. O feedback construtivo só passará a ser feito se as pessoas entenderem como podem conduzir esse processo e a importância dele no dia a dia.

Aposte também em um trabalho reverso, junto às equipes, para garantir que todas estejam dispostas a ouvir e a melhorar a partir das opiniões que são dadas. Daí a necessidade de realizar ações de conscientização, sobretudo em relação às críticas. Os funcionários devem avaliá-las e aceitá-las quando for pertinente - e não descartá-las.

O que mudou com a pandemia?

Diante da crise sanitária, a importância do feedback tornou-se ainda maior. A adaptação para o modelo híbrido deixou muitos profissionais com a sensação de abandono, pois a falta de contato presencial com os colegas e, principalmente, com os gestores complica as relações no dia a dia.

A melhor estratégia neste momento é a comunicação — e, nesse aspecto, uma mensagem pelo WhatsApp pode não ser o suficiente. A importância do feedback é diretamente proporcional à qualidade do resultado que se espera do trabalho de uma equipe de profissionais. 

Sem o “olho no olho”, as reuniões presenciais regulares e a convivência do dia a dia, a alternativa é contar com a ajuda da tecnologia. Se você é um empregador, procure marcar videoconferências com sua equipe para as avaliações de desempenho. Se possível, não deixe de agendar reuniões individuais rápidas. 

É uma forma de manter o sentimento de unidade e motivação nas equipes. Também é fundamental, nesse período, que os gestores estejam abertos a ouvir críticas, sugestões e reclamações.  

Muitas vezes, o profissional pode ter uma ideia genial para aprimorar o trabalho, mas acaba reprimido por um superior que não valoriza sua opinião.

Como descobrir gaps no processo?

Converse e ouça, sempre! Os feedbacks nunca podem gerar incômodo. Se houver algo do gênero, é porque existem desconfortos. E a melhor forma de detectá-los é justamente ouvindo as opiniões dos funcionários sobre a cultura que está sendo criada.

Assim, você consegue identificar se o ambiente é realmente leve e propício para esse tipo de ação. Fazer pesquisas de satisfação é um bom caminho. Você pode somá-las a reuniões individuais para escutar e entender as necessidades dos times. Assim, uma cultura valiosa, que mira no crescimento e na evolução, será criada e colocada em prática.

Leia também: como garantir a segurança psicológica no ambiente de trabalho.

Concluindo 

Construir uma cultura de feedback é fundamental para qualquer tipo de empresa, independentemente do tamanho e da área de atuação. Quando as pessoas compartilham opiniões construtivas - e quem as recebe sabe usá-las a favor do seu crescimento - os resultados só tendem a melhorar. Ou seja, a companhia dá um salto em produtividade, criatividade e lucros.

O ideal é começar a trabalhar esse hábito agora mesmo, envolvendo todos os times. Pode ter certeza: você só tem a ganhar. Gostou de saber mais sobre o tema? Aproveite para assinar a nossa newsletter e ficar por dentro de assuntos, técnicas e boas práticas que podem impulsionar as suas entregas e criar um ambiente mais colaborativo na empresa.

Até a próxima!