Faça uma cotação ou ligue para 4004-4946

Filtrar
Diversidade

Uma Discussão entre Gerações

13/03/17 13:56

Leia o artigo de Rohini Anand, Vice-Presidente Sênior e Diretora Global de Diversidade da Sodexo

Rohini Anand, Vice-Presidente Sênior e Diretora Global de Diversidade da Sodexo

A geração Y, que representa a próxima geração de líderes, atribui extrema importância à qualidade de vida – seja a sua ou a dos outros. Esse modo de pensar mudará os paradigmas organizacionais em todo o mundo na próxima década.

O painel “Discussão entre Gerações”, realizado durante a Conferência sobre Qualidade de Vida da Sodexo, em 2015, revelou a evolução do pensamento que deslocou o foco para a Qualidade de Vida. Os participantes que representam a geração Y foram claros a necessidade de se ter autonomia, flexibilidade e recursos de seus empregadores e, também, como reconhecem as empresas que oferecem esses  com paixão, espírito empreendedor e inovação.

Um estudo do Pew Research Center mostra que a geração Y também valoriza muito mais a segurança no trabalho do que a geração dos baby boomers. Entretanto, eles não ficam em um emprego do qual não gostam. Cerca de 50% dos executivos da geração Y dizem que gostar do seu trabalho é “extremamente importante” para eles, comparado a apenas 38% dos baby boomers. Quando a geração Y assumir a direção das organizações do futuro, a reflexão sobre a qualidade de vida será uma estratégia prioritária. Pesquisas como o Estudo Internacional sobre Qualidade de Vida da Sodexo revelam que os jovens líderes do futuro classificam a qualidade de vida como o fator mais importante para o desempenho organizacional.

Já os participantes da geração dos baby boomers afirmaram que são trabalham focados em alcançar metas, o que resulta em um estilo de vida agitado, embora eles tenham sido claros quanto ao fato deque essa abordagem workaholic afeta a sua vida pessoal. Enquanto os representantes dessa geração cresciam, lideraram iniciativas que se estenderam do final da década de 1950 até o início dos anos 60. Sua paixão por melhorar o mundo abriu caminho para as mulheres e minorias, que conquistaram, inclusive, a direção de grandes empresas e os mais altos cargos políticos importantes do país.

De acordo com o Pew Research Center, esta geração não apenas atribui uma classificação mais baixa à sua qualidade de vida na comparação com os adultos de outras faixas etárias, como também se preocupa mais com o fato de sua renda não acompanhar o crescimento da inflação – apesar de receberem os salários mais altos entre todos os entrevistados.

De acordo com os entrevistados, os indivíduos da geração Y são caracterizados como apaixonados, criativos, empreendedores e dotados de muita autoconfiança. Ao mesmo tempo, quem é da geração Y reconhece que tende a ser impaciente, busca a recompensa imediata e é profundamente envolvido com a tecnologia, o que, algumas vezes, faz com que perca de vista os valores pessoais. Para eles, a revolução tecnológica é o caminho para a criação de novos tipos de negócios e resolução de problemas de forma inovadora. Se, por um lado, seu espírito empreendedor parece estar correto, por outro, sua tolerância ao risco financeiro é baixa. De acordo com uma recente análise de dados do Federal Reserve realizada pelo Wall Street Journal, o percentual de pessoas abaixo de 30 anos que são proprietárias de empresas alcançou o nível mais baixo dos últimos 24 anos – apenas 3,6%, comparado a 10,6% em 1989.

A “lista de desejos para o futuro” dos participantes da geração Y inclui benefícios que permitam às suas famílias uma situação estável. O que está relacionado ao desejo de receber benefícios melhores para reduzir a ansiedade relacionada à família. Portanto, na medida em que as empresas possam abordar essa necessidade, elas promoverão a satisfação dos funcionários mais jovens.

Como eles querem ser reconhecidos pela boa qualidade de seu trabalho, os programas de incentivo e os benefícios podem ser mais importantes do que o salário na promoção da satisfação e da qualidade de vida dos funcionários.

A geração Y é única, não apenas pelo que ela é, mas também pela forma como ela vive. Seus membros sentem-se extremamente à vontade com a tecnologia e se orgulham de estar sempre conectados, o que lhes permite ter acesso instantâneo a informações, notícias e outras pessoas. Eles cresceram em uma época de grandes mudanças e têm a vantagem de ser capazes de se adaptar de maneira rápida a novas formas de fazer as coisas. A geração Y trouxe uma nova maneira de abordar o trabalho e a vida. Todas as organizações devem aprender como motivar e inspirar a geração Y. Eles são os talentos que nos impulsionarão rumo ao futuro e as empresas inteligentes já estão contratando essas pessoas.

Veja também

Iniciativas da Sodexo para fomentar a diversidade
Diversidade

Diversidade: um fator competitivo para as empresas

12/08/17 17:11

Uma equipe diversificada faz a diferença para qualquer empresa, melhorando o desempenho em diversos indicadores. A Sodexo abraça todas as formas de diversidade, dando oportunidades para todos.

Diversidade

Sodexo está entre as 10 empresas que mais trabalham com diversidade nos EUA

01/08/17 15:42

A Sodexo está entre as 10 primeiras empresas do Top 50 de 2017 da DiversityInc, que mostra as Empresas que Mais Trabalham com Diversidade