Faça uma cotação ou ligue para 4004-4946

Filtrar
Gestão de Pessoas

HUMANIZAÇÃO DO LOCAL DE TRABALHO

02/01/17 14:09

Leia, a seguir, a primeira parte do artigo sobre o uso dos princípios do design para inspirar quem convive no ambiente corporativo

Todos os anos a Sodexo faz um estudo sobre tendências relacionadas ao ambiente de trabalho no mundo todo, chamado Workplace Trends. A edição 2016 trata de uma série de tendências que estão se tornando realidade para profissionais de diferentes países e uma delas é o uso dos princípios do design para inspirar quem convive no ambiente corporativo. Leia, a seguir, a primeira parte do artigo.

Os jogos corporativos nos levam à uma nova conscientização sobre os relacionamentos no ambiente de trabalho. Eles são tão importantes quanto dar oportunidades para que os colaboradores encontrem seu equilíbrio interior.

1. Leve os jogos a sério

Apesar da proliferação de mesas de pebolim e áreas de descompressão dentro das empresas, os jogos são, de fato, uma parte muito importante do comportamento no local de trabalho. Espaços que promovem jogos são essenciais para os resultados de negócios.

O objetivo tem mais relação com promover a colaboração, o trabalho em equipe e estabelecer um ambiente em que falhar é uma opção do que com aliviar o estresse ou criar uma competição saudável para vencer nos negócios. Desde muito jovens desenvolvemos nossas habilidades e aprendemos, é por meio dos jogos que nos relacionamos com o mundo.

Em qualquer idade, os jogos são a plataforma comportamental pela qual as pessoas se conectam, socializam e se comunicam.

Jogos de qualquer tipo - de paciência a pingue-pongue - nos ensinam sobre risco e recompensa, o poder do feedback imediato e o valor da confiança e da falha. Principalmente em experiências de jogos em grupo, aprendemos sobre os estilos de aprendizado, comunicação e a personalidade de nossos colegas.

Essas atividades humanizam o local de trabalho e também incentivam a imaginação, melhoram a produtividade e aumentam a satisfação. Não importa como você escolha aprimorar as oportunidades e as possibilidades, leve o jogo a sério.

Em uma pesquisa realizada pela BrightHR, especialistas em bem-estar psicológico examinaram o papel dos jogos no local de trabalho. A principal mensagem é que atividades divertidas no trabalho afetam positivamente uma grande variedade de comportamentos e resultados no local de trabalho:

Entre pessoas que participaram de atividades de entretenimento promovidas pela empresa nos últimos 6 meses*:

·        65% se sentem mais comprometidos com a empresa

·        57% se sentem mais produtivos

·        55% se sentem motivados a trabalhar mais

·        55% se sentem mais criativos

·        48% se sentem mais valorizados

2. Repare na nova tendência

Atrás apenas do sono, o trabalho ocupa uma grande parte do nosso tempo. E como a tendência dentro das organizações são espaços menores e menos privados (com cada vez mais mesas abertas para trabalho colaborativo), a necessidade de um momento tranquilo e de privacidade está em alta. Em um local de trabalho ruidoso e sobrecarregado de estímulos sensoriais, não é surpresa que um novo foco em conscientização, ioga e meditação tenha surgido.

Os potentes computadores atuais trituram números, aplicam algoritmos e permitem conexão e comunicação de maneiras épicas. Porém, apesar de toda a automação ao nosso redor, nada realmente substituiu o valor da intuição humana, do raciocínio, da capacidade de reconhecer padrões e da habilidade de sintetizar informações distintas e gerar um novo significado. Porém, essas habilidades inerentemente humanas exigem atenção e concentração. Assim como silêncio absoluto pode ser fatal à habilidade de focar, o ruído da multidão pode ser igualmente ruim para a concentração.

A nova fronteira é o som que vem de dentro, aquela voz interna e o diálogo contínuo que temos com nós mesmos que nos desvia a atenção e conspira para sobrecarregar nossa mente.

Mesmo períodos curtos de silêncio interno podem aumentar significativamente nossa habilidade de concentração, melhorar nosso julgamento e nos permitir uma comunicação mais clara. A sabedoria da multidão está diretamente relacionada ao silêncio da mente. Seja em um grupo, seja na privacidade do casulo individual, dar às pessoas espaço para ficarem em silêncio no local de trabalho pode possibilitar que qualquer organização lucre com isso.

3. Perca seu equilíbrio

Equilibrar a vida profissional e a vida pessoal é uma luta constante para a maioria das pessoas. Em um mundo ativo 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias por ano, equilibrar trabalho e lazer parece um sonho impossível ou uma insensatez.

A verdade é que nossa busca por equilíbrio está baseada no engodo do pensamento do jogo da soma zero, em que deve haver um vencedor e um perdedor. Equilíbrio simplesmente quer dizer “é preciso fazer concessões”. Em vez de tentar atingir algum tipo de equilíbrio mágico ou proporção maravilhosa, o local de trabalho pode e deve promover uma versão mais holística da vida, em que trabalho e lazer sejam menos focados em equilíbrio e mais focados em preservação seletiva e integração respeitosa.

A preservação foca na priorização dinâmica, em que as escolhas são feitas de acordo com um contexto variável. A integração foca na mistura criativa, em que atenção seletiva e multifuncionalidade podem de fato coexistir.

O local de trabalho é realmente um lugar para se viver, onde há uma colaboração entre trabalho e lazer. Se um local de trabalho funciona para trabalho, deve funcionar para lazer. Esqueça a busca pelo equilíbrio entre trabalho e lazer e adote a coexistência.

Veja também

Serviços de apoio psicológico e financeiro para profissionais
Gestão de Pessoas

Os Programas de Assistência ao Empregado fazem a diferença nas empresas

17/10/17 16:14

Problemas domésticos ou insatisfações na vida profissional podem afetar qualquer pessoa. Como empresas e gestores podem apoiar seus colaboradores?

Gestão de Pessoas

O avanço da tecnologia vai prejudicar nossa qualidade de vida?

13/10/17 15:20

As empresas que entenderem a mudança não vão repetir os erros da revolução industrial